quinta-feira, 7 de agosto de 2014

O apedrejamento de Soraya M


Este filme eu assisti pela primeira vez em 2012. Encontrei por acaso no Youtube e há bastante tempo desejo falar sobre o longa aqui no blog. É um filme com cenas fortes. Com muita violência contra mulher! 

É uma produção iraniana de 2008 e foi lançado no Brasil na Mostra SP DE 2009. Um filme que todas aqui deveriam assistir não pelo receio de passar por uma experiência dessas mas para ver até aonde pode chegar a maldade humana!

Sinopse: 

Abandonado em uma remota aldeia iraniana, um jornalista francês é abordado por Zahra, uma mulher que tem uma história horrível para narrar sobre sua sobrinha, Soraya, e as circunstâncias da sua morte sangrenta no dia anterior. 

Enquanto o jornalista liga o gravador, Zahra nos leva de volta ao começo da história que envolve o marido de Soraya, um falso mulá (líder da mesquita muçulmana), e uma cidade envolta em mentiras, repressão e pânico. As mulheres, despojadas de todos os direitos e sem recursos, nobremente confrontam os desejos devastadores dos homens corruptos, que usam e abusam da autoridade para condenar Soraya, uma esposa inocente mas inconveniente, a uma morte injusta e cruel.

 Um drama sobre o poder do crime, um mundo fora da lei e a falta de direitos humanos para as mulheres. A última esperança de alguma justiça está nas mãos do jornalista, que deve escapar com a história – e sua vida – para que o mundo tome conhecimento. Baseado no livro homônimo do autor franco-iraniano Freidoune Sahebjam.





O Filme 
  Em Inglês

Também tem este link do filme em inglês aqui
e em espanhol aqui


Estou de férias e este post foi programado, volto dia 20 de Agosto

 
Reações:

2 comentários:

  1. Olà, só assisti a este filme hj. É super triste,cruel... Gostaria de saber o que aconteceu às autoridades locais.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um filme muito forte! Eu não sei qual o desfecho final depois que a história veio a tona !

      Excluir

Deixe seu comentário aqui!
Mensagens xenofóbicas ou contendo preconceito religioso não serão aprovadas!