sexta-feira, 27 de junho de 2014

Filme Nunca sem minha Filha



Mais uma dica de filme para as menina que estão apaixonadas por árabes, turcos e whatever e acham que tudo é maravilha e confete! Claro que nem todos os homens agem assim mas uma grande parcela age exatamente assim. Antes que falem que é implicância dos yankees, o filme é baseado na estória real de Betty Mahmoody, interpretada por Sally Field de forma espetacular !
O filme é uma produção americana de 1991 e também já passou uma centena de vezes na Sessão da Tarde, eu já vi muitas vezes e acho que já sei o filme todo de cor! O filme retrata a vida de uma americana casada com um médico iraniano naturalizado americano. O casal tem uma filha e vivem muito bem. Ele trabalha em um hospital e está insatisfeito com algumas situações e decide fazer uma viagem para o Irã.
Ele viaja com a esposa e a filha para que elas possam conhecer a família iraniana dele e é ai que começa o pesadelo de Betty Mahmoody. A recepção da família no marido em Teerã não é das melhores. O choque de cultura é pesado! A família dele não alivia em nada pra ela. Ela sofre bastante porque aquele marido que ela conhecia lá nos States muda d'água pro vinho, influenciado pela família muçulmana. De marido moderno e compreensivo se torna o legitimo marido agressor e abusador! Humilhações e agressão estão presentes em muitas cenas. Ela decidi fugir e passa por grande apuros durante a fuga!




Link para o filme aqui

Para quem deseja assistir o filme, tem vários sites que oferecem a opção de assistir online ou baixar o filme inteiro. Então procure pelo filme naquele site que você confia e aproveite.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Filme o Resgate de Lauren Mahone


A dica de filme da semana é O Resgate de Lauren Mahone, uma produção americana de 1993 e que já passou na Sessão da Tarde umas duzentas vezes. O filme conta a estória de uma americana cristã casada com um árabe muçulmano. O casamento acabou e o pai sequestrou a menina e a leva para  Jordânia. Qualquer semelhança com os vários casos de brasileiras que tiveram seus filhos roubados por ex- maridos árabes não é mera coincidência

Ela recorre ao Consulado, Corte Federal, a ONU mas não obtém sucesso pois a Jordânia não é signatária da Convenção de Haia e por isso a mãe não pode reaver a filha pelos meios legais. Ela vende suas posses e contrata um grupo antiterrorista para resgatar a menina na Jordânia. Filme que toda brasileira envolvida com um homem do Oriente Médio deveria assistir e já assistiu o passado, assista de novo!







O Youtube está deletando todos os filmes por causa dos direitos autorais, mas o filme pode ser assistido online, baixado ou alugado em locadoras. Mas não deixem de assistir ao filme.


domingo, 8 de junho de 2014

Fui me Qatar em Doha



Em Setembro de 2013 fui passar férias na Turquia e fiz duas pequenas paradas no Qatar nas viagens de ida e volta para o Brasil. O Qatar não era uma das minhas prioridades em termos de Oriente Médio. Foi minha primeira estada no Golfo Pérsico, em um dos países ricos das Arabias !

Quase todo mundo que vai a Doha faz um post com este trocadilho, fui me Qatar e outras variações. Eu lembro que no falecido Orkut, lá em 2005/2006 as pessoas costumavam colocar no perfil a frase vai se Catar no perfil. Quem nunca ouviu um "vai se catar" na vida?

O Qatar foi uma grata surpresa, é como uma primo rico de Dubai, mas o money vem do gás natural e não do ouro negro, mais conhecido como petróleo. É uma terra em construção, canteiros de obras por toda parte e uma multidão de estrangeiros trabalhando para erguer um país no meio do deserto.

Antes de embarcar rumo ao Qatar, eu pesquisei o máximo possivel. Em vários blogs eu ví que existia um certo preconceito em relação a população local, seus costumes e especialmente sobre as mulheres e seus trajes negros. Tentei não me influenciar negativamente e fui de coração e mente abertos para conhecer o Qatar e entender melhor aquele pedacinho do Oriente Médio!

A população nativa catari é muito pequena, a grande massa é de trabalhadores estrangeiros, especialmente da Asia. São indianos, paquistaneses, filipinos, bangladeshers que trabalham duro nos canteiros de obras em condições análogas a escravidão. Falarei sobre isto em um post especial.

A cor do mar é maravilhosa, um verde lindo. Mas o calor é infernal seja de dia seja de noite. Fui em Setembro, já no final do verão. Imagina no alto verão de Junho a Agosto? A West Bay e seus edifícios futuristas, a Corniche, os barcos de madeira com seu aspecto medieval e os prédios em estilo bem arabico em tons de bege são magníficos!

Com certeza devo voltar em 2016 ou 2017 com uma viagem combinada com Irã, pois os países são próximos, separados pelas águas do Golfo Pérsico. Viajando pela Qatar Airways, farei uma parada de 3,4 dias antes de seguir viagem para o Irã.
 

Salam

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Filme Duble do Diabo

Produção americana de 2011, título original The Devil's Double. Estrelando Dominic Cooper na pele de Uday Hussein e Latif Yahia. O filme se passa na Bagdad dos anos 80 e conta a estória do filho mais velho e completamente louco do Presidente Sadam Hussein e também do oficial do exército iraquiano Latif Yahia. O filme é baseado em uma estória real!

A estória dos dois se cruza quando o filho playboy do presidente do Iraque resolve buscar um dublê e a vida de Latif Yahia vira do avesso literalmente após ser forçado a se tornar o sósia de Uday. O filme mostra os bastidores do governo iraquiano, onde o presidente não consegue nem mesmo controlar o próprio filho que vive de gastar o dinheiro do pai com luxo, mulheres e outras futilidades.

Eu já assisti esse filmes umas 03 vezes e posso dizer que é bem interessante ver como o dinheiro é quem dita as ordens neste mundo até mesmo entre os muçulmanos!  Da até raiva de ver o que esse mauricinho das Arabias faz!


1ª Foto: cena do filme - 2ª Foto: Fotos dos verdadeiros Uday e Latif