sábado, 26 de outubro de 2013

Como é voar pela Qatar Airways

Como é voar pela Qatar Airways

Voar pela empresa aérea 5 estrelas que foi eleita por 02 anos consecutivos como melhor companhia do ano, foi uma experiência inesquecível. A decisão de voar pela Qatar Airways ocorreu devido a 02 importantes fatores: preço e qualidade.

Devido a alta do Dólar e Euro as passagens para o Oriente Médio ficaram absurdamente caras. Especialmente para Istambul. E quando encontrei as passagens pelo preço mais baixo em comparação com as outras cias,  não tive dúvida, seria a Qatar Airways. A possibilidade de fazer stopover na ida e na volta em Doha foi decisiva, pois voaria em uma companhia premiada e ainda conheceria o Golfo Pérsico.



A compras dos bilhetes

Por uma falha no sistema do site da Qatar Airways não consegui comprar os bilhetes online usando meu cartão de débito. Para minha sorte o dia seguinte era o aniversário da cidade e eu aproveitei para ir até São Paulo e comprar os bilhetes no escritório da Qatar Airways. O bilhete era para Istambul na Turquia.

O escritório fica em um edifício comercial na região do bairro Morumbi, perto do Shopping Nações Unidas. Para subir até a sala onde funciona o escritório é preciso apresentar os passaportes para ter o acesso permitido.

O atendimento foi muito bom, os funcionários são muito eficientes e atenciosos e prontos para ajudar os clientes. Tivemos novamente problemas com o cartão de débito do Bradesco que não quis liberar o pagamento de mais de 6 mil reais para débito em conta. Fiquei muito nervosa, pois já passava das 04:00 hs da tarde e não tinha como fazer a transferência para a conta da Qatar Airways. Foi realizada a reserva dos bilhetes e do SPTC para emissão de visto e reserva de hotel no Qatar. Falarei mais sobre este serviço em outro post.  A funcionária disse que eu poderia no dia seguinte fazer a transferência para a conta da Qatar Airways e foi o que fiz e menos de 02 horas recebi os vouchers do bilhete e do serviços SPTC. Eu paguei R$ 3.127,25 por cada bilhete em classe econômica.
Check-in

 O voo estava marcado para as 02:45 hs da madrugada do dia 09 de Setembro e o check-in abriu por volta das 11:00 hs da noite do dia 08. Havia uma fila gigantesca que pegava grande parte da Asa D do aeroporto de Guarulhos. E nós pegamos o final da fila, mesmo chegando antes da 11:00 hs no aeroporto.

Aguardei cerca de 01:30 na fila para despachar as bagagens e pegar os cartões de embarque. Antes de chegar aos balcões, funcionários de uma empresa terceirizada fazem uma pequena entrevista perguntando coisas como : quem fez as malas, se alguém abriu, se tem algum item proibidos e coisas parecidas.

No balcão as malas são pesadas e cada passageiro pode levar até 02 malas de 32 kg de bagagem despachada e uma bagagem de mão de até 7 kg. O atendente confere também os passaportes e coloca os bilhetes em um envelope de acordo com o destino da passageiro em Doha. Passageiros com conexão de até 08 horas recebem o envelope amarelo e uma etiqueta também amarela que é colocada em sua bagagem de mão.

Já para o passageiro em conexão longa ou com destino final em Doha,  recebe o envelope e etiqueta azuis. OS passageiros da classe executiva recebem o envelope e etiqueta na cor burgundy (vinho) independente do destino. Existe também o envelope verde fluor mas eu não vi ninguém portando algum deste. O nosso era azul pois faríamos um stopover em Doha antes de seguir para Istambul.

Ao ler a revista Oryx que tinha em casa, entendi que o envelope verde é para quem será levado diretamente para o avião do segundo voo e não deve pegar o ônibus para irá fazer conexão ou desembarcar em Doha. Mas lembrando que não ví nenhum passageiro com envelope verde nos voos da Qatar Airways.
Fiquem bem atentos a cor de seu envelope e etiqueta, pois ao desembarcar em Doha, a cor dos mesmos servem para você identificar em qual terminal irá descer. O avião para no pátio e os passageiros seguem de ônibus até os terminais. Cor amarela descer no primeiro terminal que é o embarque. Cor azul descer no segundo terminal que é o chegada. Passageiros com a cor burgundy (vinho) são levados de limousine até o terminal de destino de embarque ou desembarque. Fique atento a sua cor para não descer em local errado. Eles avisam quando o avião está pousando mas muita gente não presta atenção e depois fica perdida. Tem voos que tem conexões imediatas, como para o Japão por exemplo. Aliás os voos de ida e volta estavam lotados de japoneses e descendentes vindos da Terra do Sol Nascente.

Outra coisa para ficar atento é para quem comprou os bilhetes com cartão de crédito não pode esquecer de levar pois será solicitada a apresentação do cartão no check-in


O Embarque

O voo QR 922 parte as 02:45 da madrugada e cada passageiro da econômica recebe uma bolinha adesiva em seus cartões de embarque. Azul para passageiros na frente do avião e vermelha para a parte de trás do avião. Prioridades e classe executiva embarcam primeiro, depois quem tem bolinha vermelha e por último bolinha azul. Como tínhamos a bolinha azul embarcamos por ultimo. Esse fato só ocorreu no voo São Paulo - Doha nos demais os embarques ocorreram através de filas comuns.


Cabine Classe Econômica

O esquema das poltronas é 3-4-3, que é bem incomoda pois sempre quem fica no corredor é acordado o tempo todo por quem está na janela e no meio. Fiquei na janela e meu companheiro de viagem no meio. E um voo de 14:30 hs é impossível não levantar para ir ao toalete ou esticar as pernas. As poltronas tem um espaço bem maior que a outra companhia que já voei. Eu tenho 1.74 cm e pernas compridas e foi tranquilo viajar ali. É maior que o espaço da Turkish Airlines que voei nas outras vezes.

Atendimento

Excelente, os comissários são muito atenciosos, e procuram sempre atender muito bem os passageiros. Em 90% das vezes que eu apertei o botão, um comissário aparecia. Somente no voo de volta entre Doha e São Paulo eu apertei o botão várias vezes e não aparecia ninguém. Somente na ultima tentativa que apareceu uma comissária e fulana ainda demonstrou  má vontade. Eu tinha rasurado o papel da Receita Federal e queria um novo e ela disse que não tinha. Mas era mentira, porque logo depois fui ao toalete e vi outra comissária entregando o papel para outro passageiro. Então a fulana nem se deu ao trabalho de procurar e foi logo dizendo que não tinha. Se fosse este fato, poderia dizer que o atendimento da Qatar Airways é 100% mas devido ao mau atendimento da fulana, dou nota 8,5 para a cia do Qatar. Mas eu vi várias comissárias se esforçando para atender coisas mais difíceis e aquela mal amada ainda mentiu. Custava dizer que tentaria achar um para me dar?!

Mas nos demais voos o atendimento foi excelente. A tripulação foi muito simpática e solicita o tempo todo. Nos voos entre Brasil e Qatar teve pelo menos um comissário falando português na cabine. Os demais comissários se esforçavam para entender as demandas dos passageiros.  As crianças recebiam atenção maior ganhando uma mochilinha do Bob Esponja com livros e lápis de colorir entre outras coisas.


Serviço de Bordo

Foram servidas 03 refeições nos trechos entre São Paulo e Doha e 01 entre Doha e Istambul. Como voo sai as 02:45 da madrugada, a primeira refeição servida é o café da manhã com prato quente, frutas, sucos, café e bolinho. Diferente da Turkish Airlines as refeições são servidas em vasilhames de plástico e os talheres também são de plástico.

Foi servido um lanche por volta do meio dia que era composto por sanduíche de queijo, banana, barra de cereal e sorvete Haag Danz de macadâmia e sucos e refrigerantes. Foi servido outra refeição 02 horas antes do voo pousar. Eu escolhi um prato com frango e arroz, além de salada, pão, queijo, requeijão, chocolate Godiva, mouse de chocolate e sucos, refrigerantes. Nos voos entre São Paulo e Doha também foram servidas bebidas alcoólicas como vinho tinto, branco, cerveja, whisky, Gim e Vodca.

Nos voos entre Doha e Istambul foram servidas refeições mais simples e sem opções de escolha. As melhores refeições foram feitas no voo de volta entre Doha e São Paulo. A primeira refeição tinha 03 opções para prato quente: frango com arroz, frango com molho de romã e cordeiro com legumes. Escolhemos o carneiro e estava delicioso, não tinha sabor de comida de avião. Foi servido um lanche com sanduíche de frango, tangerina e sorvete London Dairy de morango e bebidas. A ultima refeição foi frango com legumes, salada, pão, frios e chocolate Godiva.

Entretenimento

O sistema de entretenimento Oryx é composto por telas individuais touch screen e também controle através de joystick. No Oryx existem filmes ( alguns dublados em português), seriados, desenhos, jogos e vários canais de música. Existem canais somente de música árabe que proporciona a alegria de poder ouvir Majed al Muhandis a mais de 11.000 metros de altura. Tem também Haifa Wehbe, Nancy Ajram e outros artistas pops mas os clássicos árabes e músicas islâmicas também estão presentes.

Para relaxar eu vou confessar que devo ter assistido ao filme Os Croods pelos menos umas 15 vezes. O filme é muito engraçado pois ajuda a passar as infinitas 14:30 hs a bordo de um avião em classe econômica. Na poltrona existe saídas para carregar celulares ou notebooks e também espaço para fones de ouvido. Sem dúvidas o sistema Oryx é superior ao da Turkish Airlines e super aprovei!!!

O nome Oryx simboliza o animal que é a logomarca da Qatar Airways e do Qatar também. Existem outras empresa ligados ao governo com o hotel Oryx Rotana. Tinha até chaveiro do Oryx sendo vendido no free shop do aeroporto de Doha. A bordo também oferecido a Revista Oryx e uma revista com itens do free shop de Doha e que podem ser adquiridos também na aeronave.

Kit de Amenidades

Para cada passageiro da econômica nos voos de longa distancia como entre São Paulo e Doha, um kit contendo meia, mascara para dormir, escova, creme dental e protetor de ouvido em uma sacolinha de pano. Achei pobrinho o kit comparando ao ofertado pela Turkish Airlines que era uma necessaire bonitinha com os mesmos itens da Qatar Airways além de conter também lipbalm.

Também recebemos cobertor, travesseiro e fones de ouvido. Nos banheiros tinha lenços umedecidos, lenços refrescantes, sabonete liquido, hidrantes e body splash. Isso foi um diferencial em relação a Turkish Airlines.

Desembarque



 

Chegamos em Doha por volta das 11:00 hs da noite do dia 09 de Setembro e parecia que estávamos em um forno. O caminho entre o avião e o ônibus foi sufocante devido ao calor. O ônibus percorreu cerca de 20 minutos entre o pátio até o terminal de desembarque. O ônibus para primeiro no terminal de embarque e conexão para quem está com o envelope amarelo e segue depois para o terminal de desembarque para quem está de longa conexão ou o destino final é Doha e está portando o envelope azul.

Chegando ao nosso terminal fomos até o balcão de SPTC e aguardamos a liberação do vouchers de hospedagem e visto para ir ao setor de imigração. Falarei do SPTC e sobre vistos para o Qatar em posts específicos.



Voos realizados

QR 922 - São Paulo - Doha  em um Boing B777-200LR
QR 480 - Doha - Istambul em um Airbus A320
QR 483 - Istambul - Doha em um Airbus A320
QR 921 - Doha - São Paulo em um Boing B777-200LR

Considerações finais

Voaria de novo com a Qatar Airways, foi válido cada centavo pago pelos bilhetes e recomendo a todos em viagem ao Oriente Médio e Asia utilizar os serviços da empresa. Foram voos tranquilos com poucas turbulência e apenas um pouso mais brusco. Os atendentes dos balcões de check-in são muito educados e a tripulação muito eficiente apenas com uma ressalva pelo incidente no voo de volta. Foi uma excelente experiência voar pela Qatar Airways e nas próximas férias para as Arabias a empresa é minha favorita para me levar mais uma vez ao Oriente Médio.

No geral em uma escala de 0 a 10 de satisfação com os serviços da Qatar Airways da compra ao desembarque no regresso, a nota é 9,5 de satisfação. Também não tive problemas com as bagagens e nem com atrasos. Estou muito satisfeita por ter voado pela Qatar Airways em Setembro. Com certeza voarei outras vezes!

Este foi o meu relato sobre a experiência de voar pela Qatar Airways!

Salam !!!

     

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

FAQ - Oriente Médio


FAQ - Oriente Médio
Perguntas Frequentes

1- Quando foi sua primeira viagem para o Oriente Médio e para qual país?
A primeira vez que fui para o exterior, foi em Fevereiro de 2010 para Síria.

2- Quantos países e para quais cidades  você viajou?
Já viajei para 04 países: Estive 03 vezes na Turquia, 02 na Síria, 02 no Qatar e 02 no Senegal. Conheço Damasco, Maaloula, Homs e Lattakia na Síria. Istambul na Turquia, Doha no Qatar e Dakkar no Senegal.

3- Qual país voce gostou mais e porque?
Gosto muito da Síria e Turquia. Gosto dos dois países na mesma medida!

4- Voce viaja sozinha? Sentiu medo?
As primeiras duas viagens eu fui sozinha, nesta última eu tive um acompanhante. O Oriente Médio é muito tranquilo para mulheres viajando sozinha e nunca tive maiores problemas.

5- O que mais gosta e mais incomoda no Oriente Médio?
O que mais gosto é a segurança, não existem assaltos e roubos como no Brasil. O que me chateia é o assédio masculino. Os turcos incomodam mais que os árabes.

6- Qual é o proximo país que pretende conhecer?
Na verdade quero conhecer todos os países do Oriente Médio e Norte da África. Possivelmente a próxima viagem será para os Emirados Árabes, Turquia e Líbano.

7- Qual a melhor e a pior Imigração do Oriente Médio?
A melhor é a do Aeroporto de Istambul pois eles não perguntam nada e apenas carimbam o passaporte. A imigração do Aeroporto de Damasco é tranquila e com pouquissimas perguntas e os agentes são bem educados. Na verdade nunca tive problemas com a Imigração, nem mesmo no Qatar, somente na volta é que me perguntaram de onde eu estava vindo e o agente estava de olho nos meus vistos da Síria.

8 - Como conseguiu vistos para os países que visitou?
Para entrar na Turquia brasileiros não precisam de visto. Na Síria é preciso tirar o visto antes. No Qatar quem viaja pela Qatar Airways, a companhia providencia o visto.

9- Quanto custa em média uma viagem ao Oriente Médio?
Depende. Depende de quanto você tem disponível para gastar. Mas nas minhas viagens eu gastei uma média de R$10.000,00 por cada viagem, voando por boas cias aéreas mas na classe econômica e ficando em hotéis 4 ou 5 estrelas. Eu costumo calcular uma média de 100 euros por dia para despesas diárias fora a hospedagem. Não gosto de ficar em hotéis distantes nem muito fuleiros. Costumo ficar em hotéis com diárias entre 100 a 150 euros.

Acho que 100 euros por dia para almoçar, passear e jantar é uma quantia razoável. Normalmente as diárias incluem café da manhã então é preciso ter dinheiro para duas refeições na rua, além dos passeios, tickets de entrada e transportes. Para comprar eu costumo levar 500 dólares para gastar em free shops, shoppings, lojas de rua e mercados locais. Apesar de levar uma média de 100 euros por dia, eu nunca gasto todo o dinheiro, eu levo por segurança mesmo. Acho melhor sobrar do que faltar.

Quais companhias aéreas você já voou?
Foram 02 vezes pela Turkish Airlines e a última pela Qatar Airways.

Qual é o melhor aeroporto que você já embarcou?
Até hoje o melhor foi o Aeroporto Internacional Ataturk. Os aeroportos de Damasco e Doha parecem uma rodoviária.

Você tem medo de voar de avião? Qual foi o maior de tempo a bordo de um avião?
Não tenho medo, na verdade eu adoro. Foram 14:30 de voo entre Guarulhos e Doha!

Qual foi o melhor hotel em que ficou hospedada?
Sem dúvida foi em Doha no hotel Retaj al Rayyan. Mas também gostei do hotel Al Shahbandar em Damasco, que é uma antiga mansão árabe transformada em hotel.

Os árabes são todos terroristas?
Este é uma grande mentira plantada pela mídia ocidental, pois 90% dos árabes são pessoas de bem e os árabes muçulmanos são tolerantes e  os radicais homens-bomba são uma pequena minoria.

Você não tem medo de sofrer um ataque terrorista?
Não, não tenho. Como disse o Oriente Médio é um lugar tranquilo, os riscos de sofrer um ataque terrorista são bem menores do que eu levar uma bala perdida no Rio de Janeiro.

Todos os árabes são muçulmanos?
A maioria é, mas em países como Síria, Líbano, Egito e Iraque existe várias comunidades cristãs e até mesmo judias.

Árabes e muçulmanos são a mesma coisa?
Não! Árabes são de origem semita assim como os judeus. Muçulmanos são as pessoas que seguem os preceitos do Islam, independente de etnia. A maioria dos muçulmanos não são árabes.

O Islam prega a violência e a morte de infiéis?
Assim como a Bíblia dos cristãs e a Torah dos judeus, O Quran contem citações semelhantes e que se referiam ao passado. Então se eu afirmar que o Quran manda matar, eu terei que dizer que a Bíblia e Torah também manda fazer a mesma coisa. Sempre haverá distorções das Escrituras  com intuito de provocar o ódio aos muçulmanos.

Você é muçulmana?
Não sou. Estudo a religião para conhecer e entender melhor. Eu sou cristã mas não pertenço a nenhuma denominação ou igreja.

Os árabes podem ter quantas esposas quiserem?
Não! Os muçulmanos árabes ou não podem ter até 04 esposas mas em muitos países como Turquia e Síria não é comum o homem ter mais que uma esposa.

Todos os árabes são sheikhs ricos e donos de poços de petróleo?
Não, isso é lenda! Somente uma pequena parcela da população que é rica como os sheikhs do petróleo e maioria está no Golfo Pérsico e pertencem as famílias reais árabes como os sauditas, cataris, emiratis e kuwaitis.

Conheci um árabe no Facebook e ele disse quer casar comigo ou que me ama, como saber se ele diz a verdade?
Primeiro leia todos os meus posts sobre relacionamentos e verá dicas incríveis. Não existe fórmula mágica mas não acredite 100% em alguém que você nem conhece pessoalmente.

Meu namorado árabe do Facebook diz que vir ao Brasil para trabalhar e pediu carta-convite, o que eu faço?
Quem já leu meus posts sobre amor árabe sabe, que quando o cara fica muito interessado em vir pro Brasil ou logo vai falando em carta-convite é bom por as barbas de molho.

Meu namorado muçulmano da internet pediu para ver nua ou mostrar os seios, o que faço?
Delete ele da sua vida e parta para outra, pois esse ai quer só diversão ou então está testando você, e por caso ele for sério e vc mostrar as tetas quem vai partir para outra é ele!

Conheci um árabe, turco, afegão ou whatever e quero ir conhece-lo, o que acha?
Primeiro certifique-se que ele é uma boa pessoa, falando com os país, amigos chefe do trabalho e até a bisavó dele. Tire o visto, compre as passagens e vá. Mas fique em hotéis e não leve ele pra lá e qualquer coisa grite harame  que e a puliça vai descer o cacete nele ! Mas cuidado com países muito rígidos como os Golfo Pérsico para que você não leve uma 100 chibatadas por expor sua figura na Medina. To bincando o problema não é por ele ser árabe e sim porque é uma pessoa que você conhece apenas na Internet!

Como conseguir um árabe rico e cheio da grana e que me dê muito ouro?
Minha filha até hoje não sei! Se descobrir por favor me conte! Insalhah muito ouro!

O que os árabe acham das brasileiras?
Infelizmente temos uma má fama por lá. A parte de boa é que eles não sabem identificar as brasileiras das demais gringas por lá. Brasileiro tem cara de todos os povos. Eles sempre perguntam se eu sou italiana, espanhola ou americana. Nunca chegaram de cara perguntando se eu era brasileira. Mas eu nunca sofri preconceito e nem discriminada por ser brasileira. Por isso uso roupas mais comportadas para chamar menos a atenção dos homens de lá.

Você é casada com árabe?
Não sou casada, mas já fui noiva de um sírio e namorei outro sírio também!

Qual o cantor e cantora árabe que mais gosta?
Amo Majed al Muhandes e Haifa Wehbe.

Você fala árabe?
Falo somente o básico mas tenho vontade de estudar árabe e me tornar fluente. Quem sabe quando a guerra da Síria terminar, eu vou passar um tempo  lá estudando. O árabe sírio eu mais fácil e claro para entender.

Qual conselho você pode dar para quem pretende conhecer o Oriente Médio?
Vá sem medo e de coração aberto para conhecer a região onde tudo começou. Nossos pais são dali, Adão, Abraão, Jesus nasceram e andaram por aquelas terras. Viaje sem preconceitos e abertos para conhecer lugares e povos diferentes mas adoráveis!

Salam !

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

As cinco coisas que mais gosto e odeio na Turquia

 
As cinco coisas que mais e as cinco coisas que mais na Turquia

Este post estou querendo fazer desde as minhas últimas férias lá na terra do Tarkan.  Que a Turquia é linda e cheia de mistérios ninguém pode mas tem coisas que também irritam bastante boa parte dos turistas que visitam a terra dos sultões.

Tem um mês que eu estive lá e mal posso esperar para voltar lá. Na verdade que eu pretendo morar lá para aprender o idioma turco e conhecer o país de norte a sul. Eu gosto muito da Turquia e recomendo que façam uma visita a Turquia pelo menos uma vez na vida. Quem for uma vez vai sempre querer voltar.

Vou falar sobre as coisas que eu gosto e odeio no país, mas como só conheço Istambul por enquanto, não posso dizer se todas as situações abaixo descritas, são semelhantes em outras partes do país. A Turquia tem vários grupos étnicos dentro do seu território e sei que as coisas podem ser diferentes em outras regiões da Turquia.

O que eu mais gosto na Turquia

- A beleza natural com mares de cores lindas como Marmara e Mediterrâneo. Istambul tem muitas belezas naturais como o Estreito de Bósforo e Chifre de Ouro.
- A beleza dos monumentos e construções dos períodos Bizantino e Otomano. Os palácios, mesquitas e outras obras antigas são belíssimas.
- A culinária turca com pratos deliciosos e exóticos. Para mim parece uma versão melhorada de muitos pratos árabes e gregos.
- As guloseimas são deliciosas, cada uma mais gostosa que a outra. Delicias turcas, baklavas, donner kebabs, castanhas e queijos são uma verdadeira perdição !!!
- A harmonia entre Ocidente e Oriente, onde mulheres de niqab e outras de mini-saia andam de Tram sem uma olhar feio para outra. Percebo um respeito mútuo entre elas e também com relação as estrangeiras. Alias as turcas são mais amigáveis que as árabes ao se relacionar com mulheres estrangeiras. Não sinto aqueles olhares fuzilantes que as sírias lançavam para mim.
 

O que eu mais odeio na Turquia

- A truculência natural do turcos. Principalmente dos homens de meia idade. Já visitei Istambul 03 vezes e posso a vir visitar mais uma dezenas de vezes. Mas nunca vou me acostumar com a grosseria deles. É natural deles, são grosseiros com eles mesmos. Contas vezes vi só na ultima viagem os turcos discutindo e chamando o outro para brigar de mão. Vi até um homem descer do carro e abrir a porta do outro e chamar pra luta.
- A mania dos taxistas em querer levar vantagem em cima de turistas e achar que ainda tá certo. Entro no carro e não tem taxímetro ou o cara não liga eu desço do carro. Se chiar ameaço chamar a Polis. Poxa nunca vi um lugar com tantos taxistas desonestos! Por isso preferia andar de Tram e contratar o transfer do hotel para o aeroporto e pagar mais caro mas ter certeza que não vou entrar no carro de um pilantra. Vontade de gritar harame só para o sujeito ter a mão cortada. Pena que a Turquia é um Estado Laico!
- O assédio masculino me incomoda e muito. Os turcos são mais tarados e descarados que os árabes. Eu não sei o que os caras viram em mim, mas é uma chatice aqueles turcos no meu pé. Não sei se é porque sou muito alta. Se além de ser alta tenho quadris largos e mesmo usando calça jeans e batinha, os bichos ficam no meu pé. Tem mulher que gosta disso, mas eu vejo como desrespeito e mando eles passearem ou então ameaço chamar a Polis. Eles são bonitos e tal mas eu acho falta de respeito pois eles não agem assim com as turcas, então o tempo fecha!! É muito chato você está por exemplo na estação de Tram comprando Jetons e um grupo de 3 a 4 garotos  parados atrás de você só para ficar de olho nas suas nádegas. Na próxima viagem vou usar abaya com niqab, pois com mulheres vestidas assim eles não mexem!
- Aglomerações de turistas nos pontos mais visitados. Seja na Torre Gálata, Mesquita Azul, Palácio Topkap ou Grand Bazar, sempre terá uma horda de turistas que te empurram e esbarram o tempo todo. Sem falar que sempre tem filas gigantes para entrar nos locais mais concorridos. Eu sou uma pessoa que não gosta de aglomerações, por isso dificilmente vou a shows ou eventos que tenham muitas pessoas por metro quadrado.
- Turcos não falam inglês. Na verdade poucos falam o idioma do Tio Sam. É mais difícil achar uma pessoa na multidão e encontrar alguem que fale uma língua que você entenda. Nos hotéis, no Grand Bazar e pontos turísticos tem pessoas que falam inglês mas entre o povão é difícil. As vezes você olha um turco bonito e simpático e quer perguntar algo mas o fulano diz que não fala inglês. Turcos aprendam a falar inglês!!!!. Eu preciso aprender a falar turco! Falar fluentemente pois o que eu sei mal da para ir ao mercado e perguntar se eles tem pão de forma!

Bem isso é o que gosto e odeio na Turquia! Espero que tenham gostado do post!

Selam !!!                    












 

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Diário de Viagem a Turquia 2013 - Mesquita Azul, Parque Gulhane e Kennedy Cadesi



Diário de Viagem à Turquia 2013 – Mesquita Azul, Parque Gulhane e Kennedy Cadesi

Antes de mais nada, gostaria de pedir desculpas pelo meu sumiço aqui do blog. Mas este post é para contar tudo o que aconteceu no terceiro dia em Istambul.  Neste dia caminhamos muito. Andamos tanto a pé, que cheguei a machucar meus pés e no final do dia mal conseguia caminhar. Foi preciso usar várias unidades de curativos Band-Aid para cobrir as feridas e bolhas que surgiram nos meus pés. Mas o passeio foi ótimo e valeu a pena todas as bolhas!!

Tomamos café rapidamente no hotel e pegamos o Tram na estação Beyazit e descemos em Gulhane.  Próximo à estação fica o parque de mesmo nome e também umas das entradas do Palácio Topkap e Museus Arqueológicos de Istambul.

As Atrações

Parque Gulhane – Sultanahmet
Na entrada do Parque Gulhane, paramos para comprar milho assado e fomos conhecer o parque que abriga o Museu de História da Ciência e Tecnologia Islâmica que não visitamos. Caminhamos até saída do parque próximo a avenida beira-mar. O parque é um local agradável, fresco e tranquilo. O ideal para fugir da agitação da multidão de turistas em Sultanahmet.





conexao oriente

Kennedy Cadesi

Atravessamos o Parque Gulhane e através de uma pontezinha sobre a linha férrea, alcançamos a avenida a beira mar conhecida como Kennedy Cadesi. Percorremos cerca de 1,200 km a pé embaixo de um sol  escaldante, mas a vista valia o sacrifício. Andamos até a Estação Cankurtaran e no caminho podemos ver as ruínas como o Palácio Bucaleone, o Farol e claro o lado asiático de Istambul, parte do lado europeu e também o mar de Mármara. Confesso que foi muito cansativo e que meus pés ficaram repletos de bolhas mas eu curti muito.

Na altura da Estação Cankurtaram atravessamos a movimentada avenida e subimos a colina em direção a Sultanahmet. Este pedaço é meio sinistro, pois parece um labirinto e cheguei a pensar que não conseguiria chegar a Sultanahmet. Nunca tinha passado por ali e fiquei com medo. Não recomendo passar por ali durante a noite. 






Pausa Para o Almoço

Assim que conseguimos sair do labirinto e chegar em Sultanahmet fomos para o restaurante Aya Sofia. Pedimos mix de grelhados, saladas e fritas. Para beber água com gás ou como os turcos falam "soda"! Gostei muito deste restaurante pois o atendimento é bom e o preço razoável. O restaurante fica em frente ao museu de mesmo nome, sem erro!
 Mesquita Azul

Infelizmente eu não aproveitei a visita a Mesquita azul como gostaria. Primeiro porque depois de caminhar pelo Parque Gulhane, Kennedy Cadesi e a ladeira do Cankurtaran, eu não tinha mais os pés. Tinha um negócio inchado, cheios de bolhas e machucados e que não cabiam no tênis. Segundo é que não conseguia dar um passo devido ao cansaço e calor.

A mesquita é muito bonita mas estava lotada de turistas, quente e o carpete estava com cheiro de chulé. Fiquei pouco tempo dentro da mesquita e não consegui tirar boas fotos. Vai ficar para a próxima viagem, que deve ocorrer no ano que vem!

Lembrando que a entrada é gratuita mas que durante os horários de oração, os turistas precisam sair para que os muçulmanos possam fazer suas orações em paz. Diferente da mesquita Omayad em Damasco, homens e mulheres ficam no mesmo espaço. Para entrar é preciso que mulheres cubram os cabelos com lenços. Quem está de roupa curta não entra, tipo shorts e mini-saias. Mas quem está de bermudas na altura dos joelhos entram. Para quem não deseja perder a viagem, eles emprestados panos para cobrir pernas e braços.







Pausa para o lanche

Paramos em um restaurante chamado Sultan Pub em Sultanahmet. O restaurante fica em frente ao Hipódromo de Constantinopla. O lugar é bonitinho e o mix de grelhados (fiquei viciada neste prato) é muito gostoso. Na verdade eu experimentei este prato em todos os restaurantes que comi. Também pedi uma pizza quatro queijos, que foi a pior escolha que fiz em Istambul em termos de comida. A pizza era simplismente horrível!
Seguimos então ladeira acima em direção ao nosso hotel em Beyazit para tomar banho e descansar. Também aproveitei para atualizar a Fan Page do Blog no Facebook. Essa pausa para o descanso durou cerca de 05 horas e foi necessária para recuperar as energias depois de um dia de passeio bem puxado.

O Jantar

Saímos do hotel por volta das 11:00 hs da noite e descemos a ladeira em direção a Sultanahmet e paramos no meio do caminho para jantar no Barbecue Restaurant, localizado em uma rua paralela a rua principal por onde passa o Tram. O endereço deste e de outros restaurantes eu vou colocar em um post especifiico sobre restaurantes em Istambul.

Para comer pedimos mix de grelhados (de novo), coxinhas de frango apimentadas, mix de nuts, alem de molho picante de tomate com hommus e  pão pita. Para beber cervejas Efes escura e água com gás. Também apreciamos um bom nargile

Espero que tenham gostado do post !